A Maior FLor e Outras Histórias Segundo José

TEmporada TEatral na Póvoa de Varzim 2016

cartaz_net_A_MAIOR_FLOR

UM ESPETÁCULO PARA TODA A FAMÍLIA

pelo Teatro Art’Imagem
Baseado na Obra de José Saramago
encenação de José Leitão

 

dia 6 de Fevereiro, 22h

Cine-Teatro Garrett

«Havia uma aldeia e um menino (ou uma menina?).
Havia também os avós com quem a menina (menino?) vivia, mais os vizinhos.
Um dia sai o menino (menina?) pelos fundos do quintal e toca a andar, toca a andar.
Caminhou, caminhou, correu, correu, parou, parou…
Até que chegou ao limite das terras até onde se aventurara sozinha ( sozinho?).
– Vou ou não vou?
Foi!
À descoberta de si, à descoberta do mundo.»

Inspirado na obra de José Saramago e tendo como base de trabalho dramatúrgico o seu livro para crianças “A Maior Flor do Mundo”, o Teatro Art´Imagem apresenta uma peça de teatro para ser vista por adultos e crianças em conjunto. Uma boa oportunidade para homenagear e divulgar o autor e a sua obra, na esteira do Teatro Art´Imagem cujo lema tem sido apresentar os grandes autores e textos da literatura universal, transformando-os em teatro.

Acrescentando outros textos que vão desde “Pequenas Memórias” aos contos “Deste Mundo e do Outro”, dos “Cadernos de Lanzarote” aos “Poemas Possíveis” e ao Discurso de aceitação do Prémio Nobel, ao aparecimento de personagens literárias inesquecíveis do universo do autor, como o par Blimunda e Baltazar, os Sete Sóis e Sete Luas, do “Memorial do Convento”, a Mulher do Médico e o Cão das Lágrimas, de “O Ensaio Sobre a Cegueira”, até às criaturas reais, mais ou menos fantasiadas, que povoaram a sua infância, como os seus avós Jerónimo e Josefa e outros familiares, bem como as recordações do que era viver, trabalhar e brincar na aldeia de Azinhaga do Ribatejo, ao despertar dos primeiros amor.

Em palco toda a humanidade que Saramago descreve e defende nos seus romances e na sua própria vida, à procura de um mundo diferente, melhor.

***
“O homem mais sábio que eu conheci na minha vida era analfabeto, não sabia ler nem escrever.
Era o meu avô materno que se chamava Jerónimo Melrinho.”
O mundo é tão bonito, e eu tenho tanta pena de morrer.
Disse-me a avó Josefa, uma noite à porta de sua pobre casa, olhando as estrelas.”
***

Ficha artística e técnica
» Inspirado na Obra de José Saramago
» Dramaturgia e encenação José Leitão
» Interpretação Daniela Pêgo e Flávio Hamilton
» Pintura Agostinho Santos
» Música Alfredo Teixeira
» Cenário Fátima Maio, José Leitão e José Lopes
» Figurinos e adereços Fátima Maio
» Apoio ao movimento Renato Vieira e Ana Lígia
» Desenho de Luz Leunam Ordep
» Operação Técnica Sandra Sousa
» Produção Sofia Leal

Classificação Etária: M/6
Duração Aproximada: 50m

104ª Criação do Teatro Art’Imagem

INFO ADICIONAL:
Entradas disponíveis no Cine-Teatro Garrett
Das 10h30 às 12h30 e das 15h30 às 17h30 de segunda a sexta
A partir das 15h30 nos dias de espetáculo

Novidade: Entradas também disponíveis online em www.bol.pt e em FNAC, Worten e CTT

**
Reservas a partir do email vt@varazimteatro.org e dos telefones Varazim Teatro 916439009 | 912420129 | Cine-Teatro Garrett – 252090210

**

Valor das Entradas: 7,00€
Com desconto para Estudantes, Reformados, menores de 25 anos e maiores de 65, desempregados, pessoas portadoras de deficiência, grupos de 8 pessoas – 5,00€
Associados ao Varazim Teatro: 3,50€

Anúncios