sexta 2 de Outubro – Misterman

Misterman 6

sexta-feira

dia 2 de Outubro – 22h

Cine-Teatro Garrett

Misterman

de Enda Walsh

Encenação e Interpretação Elmano Sancho

Coprodução Culturproject e Artistas Unidos

homem/menino vive numa aldeia fictícia, Inishfree, ou uma aldeia real vive num menino/homem de 33 anos, Thomas. A mania e o fervor religioso obrigam-no a sair todos os dias de casa, munido de uma agenda, para inspecionar o comportamento dos habitantes da aldeia e o cumprimento dos valores morais e éticos. Tem a convicção de que se trabalhar muito poderá erradicar o pecado, resgatar os seus compatriotas, salvar o mundo e sentar-se ao lado de Deus: “Eu e Deus, a sorrir e olhar para baixo, para toda a minha boa obra, vai ser um lugar tão bonito! ” Vive só com uma mãe incapacitada e assume a liderança da casa desde que o pai morreu. A determinação em controlar tudo mais não é do que uma tentativa vã de controlar um espaço mais amplo, impalpável, inatingível, enigmático, traiçoeiro: o da sua mente. Um espaço onde os sons e imagens são distorcidos, a realidade e imaginação estão profundamente entrelaçadas, a fronteira entre o bem e o mal, a crença e a obsessão é demasiado ténue. Desde a trágica morte de Edel, encontra-se escondido num depósito abandonado no campo. Só, fechado, marginalizado, vive num espaço insalubre, com alguns objetos indispensáveis: a farda do pai e gravadores antigos de fita magnética. Há uma atmosfera de violência iminente e constante contra um mundo que perdeu quase tudo e que não o entende, violência contra um homem com falta de respostas e que não entende o mundo que o rodeia.

O núcleo emocional de Misterman, de Enda Walsh, é a solidão. Thomas é um ser humano que está completamente só. Os rituais banais da sua vida diária acontecem numa solidão quase impenetrável, agravada pela sua consciência aguda das outras vidas que continuam indiferentes, ao seu redor. Neste vazio, a imaginação e a fantasia religiosa oferecem um significado, um futuro e um sentimento de pertença, ao mesmo tempo que o conduzem ao abismo. Numa fracção de segundos, um menino/homem singular perde-se na teia de uma mente terrivelmente inocente cujo desvio se revela tragicamente insano. O mundo dos sonhos é tão rico que torna a realidade inútil e, ao não conseguir substituir-se à acção, ao real, condena o indivíduo ao isolamento e à morte.

Autoria: Enda Walsh

Tradução: Nuno Ventura Barbosa

Encenação e Interpretação Elmano Sancho

Cenografia e Figurinos Rita Lopes Alves

Desenho de Luz Alexandre Coelho

Espaço Sonoro Pedro Costa

Assistente de Encenação Luciana Ribeiro

Vozes – Andreia Bento, António Simão, Filipa Duarte, João Meireles, Jorge Silva Melo, Luciana Ribeiro, Mirró Pereira, Mónica Cunha, Nuno Miranda e Pedro Carraca.

Duração 65 minutos

Classificação Etária Maiores de 16 anos

Sobre Elmano Sancho

Tem o curso de Formação de Atores da escola Superior de Teatro e cinema (ESTC). Estudou, ainda, em Madrid (Real Escuela Superior de Arte Dramático – RESAD), São Paulo (Escola de Comunicações e Artes da universidade de São Paulo – ECA/USP) e Paris (Conservatoire National Supérieur D’Art Dramatique de Paris – CNSAD).

Representou em Portugal, Espanha, França, Bélgica, Itália, Turquia, Cabo Verde, Irão e Japão.

Trabalhou com o Teatro da Garagem, Teatro dos Aloés, Comédie Française, Jorge Silva Melo, Emmanuel Demarcy-Mota, Rogério de Carvalho, Ana Támen, Miguel Abreu, Maria João Miguel, Paulo Alexandre Lage, Bruno Freyssinet, Virgínio Liberti, Annalissa Bianco, Arthur Nauzyciel, Bruno Bayen e Jacques Allaire.

Com os Artista Unidos e com o director artístico/encenador Jorge Silva Melo participou em “Não se brinca com o amor” (nomeado como melhor ator de teatro aos prémios SPAAUTORES/2012 e Globos de Ouro 2012), “A Morte de Danton” e “Herodiades” (nomeado melhor ator do ano pela TIMEOUT 2012 e Globos de Ouro 2013), “Estalajadeira”, “O Campeão do Mundo Ocidental” e “Regresso a Casa”.

No cinema e na televisão trabalhou com Keren Bem Rafael, Odile Brook, Jorge Paixão da Costa, Hugo Diogo, Solveig Nordlund, Valéria Sarmiento, Jérôme Cornuau.

É, ainda, licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e em Tradução (Francês/Espanhol/Inglês) pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Com “Misterman” venceu o Prémio para Melhor Ator de 2014, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores.

**

INFO ADICIONAL:
Entradas disponíveis no Cine-Teatro Garrett
Das 10h30 às 12h30 e das 15h30 às 17h30 de segunda a sexta
A partir das 15h30 no dia do espetáculo

**
Reservas a partir do email vt@varazimteatro.org e dos telefones 916439009 e 912420129

**
Valor das Entradas: 7,00€
Com desconto para Estudantes, Reformados, menores de 25 anos e maiores de 65, desempregados, pessoas portadoras de deficiência, grupos de 8 pessoas – 5,00€
Associados ao Varazim Teatro: 3,50€

Anúncios