Mulheres no Poder

A partir do texto “As mulheres no Parlamento” de Aristófanes
Pelo Varazim Teatro
Encenação de Eduardo Faria
Assistente de Encenação: Joana de Sousa
Música Original: José Peixoto e Tiago Pereira

Interpretação: Carlos Marques, Cátia Marques Rosa, Fátima Veloso, José Maria Carneiro, Maria Maio, Maria Antónia, Márcia Lazera, Sofia Silva, Suzy Inocêncio, Walter Martins, Zita Corrêa Desenho de Luz: Eduardo Faria; Cenografia:Eduardo Faria e Joana Soares;  Produção Executiva: Joana Soares

securedownload

Sobre o Espectáculo: Em resultado de uma formação aberta a todos os interessados em conhecer e fazer teatro, o Varazim Teatro abraça um grupo de pessoas para através do teatro construírem algo para si e expressarem-se perante os outros. A realização deste espectáculo compreende a valorização pessoal através da técnica teatral e também a oportunidade de cada um dos intervenientes participar de um processo de construção de uma obra. Mulheres no Poder é um trabalho de abertura das portas, deixando que os nossos conceitos se deixem infiltrar por novos lugares, por novos públicos e por novos actores.

O autor: Aristófanes, é considerado o maior representante da Comédia Antiga. Nasceu em Atenas e a sua obra permite deduzir que teve uma formação requintada. Viu Atenas em grande, viu guerras e viu de perto o papel nocivo dos demagogos na destruição económica, militar e cultural de sua cidade-estado. À sua volta, à volta da acrópole de Atenas, florescia a sofística -a arte da persuasão, que subvertia os conceitos religiosos, políticos, sociais e culturais da sua civilização. Avesso às inovações defende com sátira agressiva e critica as imposições e a corrupção da sociedade. Mostra cenários em que os seus heróis defendem os valores democráticos tradicionais e a solidariedade entre todos.

Sinopse: Minhas Sras. e meus Srs. A história que vos vamos contar aconteceu num tempo que não sabemos muito bem quando aconteceu. Na verdade a história que vos queremos contar tanto pode ter acontecido num passado como no presente ou até mesmo no futuro. Na verdade o tempo não conta nada para a nossa história!
Depois de todas as ideologias e organizações politicas terem ruído, depois das sociedades terem sucumbido ao egoísmo e individualismo, depois da corrupção se tornar a normalidade, as Mulheres resolveram fazer uma revolução e tomar o poder. Como foi?… não podemos contar. Ou talvez possamos contar só um bocadinho?

Anúncios